Rolamento da suspensão

Manutenção preventiva é essencial

rolamento da suspensão silva jardim
Manutenção preventiva é essencial para manter o conjunto de rolamento da suspensão funcionando perfeitamente. O rolamento tem a função de movimentar a roda com o menor atrito possível. Isso sem perder as características de segurança e conforto dos ocupantes do carro. Por isso, os rolamentos merecem bastante atenção dos mecânicos.

Na verdade, é impossível afirmar uma quilometragem específica para a substituição dos componentes. Isso depende de várias condições: tipo de solo no qual o veículo trafega, maneira de dirigir do motorista, funcionamento correto de outros componentes de suspensão etc.

Falta de alinhamento, pneus em mau estado, amortecedores com problemas são fatores que podem sobrecarregar o rolamento causando danos irreparáveis. Em boas condições, um rolamento de roda pode ultrapassar os 100 mil Km de vida útil.

Alexandre Santana, técnico do departamento de Assistência Técnica da SKF do Brasil, explica que por causa da sua função, a manutenção preventiva do rolamento deve constar uma inspeção a cada 20 mil km e a troca dos componentes aos 70 mil km. “É preciso ficar atento, pois os desgastes naturais dos rolamentos são de pouca profundidade. Não causam tanto desconforto ao condutor”, completa.

Existem vários tipos de rolamentos, classificados em 1ª, 2ª e 3ª geração. O de terceira geração tem o cubo de roda integrado e o de geração 3.2 tem cubo e sensor de ABS.

Hoje em dia, em termos de rolamentos para roda os mais modernos podem até ser híbridos, com uma carreira de esferas e outra de rolos cônicos, e sensorizados para ABS. “Entre as novas tecnologias, destacam-se os rolamentos E2 – Eficiência Energética. São projetados para consumir menos energia ( de 30{b158259c0e936e1d8de3a2ad1a345f1da53fd5e862bcec3f9258eee313190ad4} a 50{b158259c0e936e1d8de3a2ad1a345f1da53fd5e862bcec3f9258eee313190ad4}) em relação aos rolamentos normais. Isso possibilita aumento de vida útil de até duas vezes, além de menor temperatura com reduzido uso de lubrificante”, afirma Alexandre.

rolamento da suspensão casimiro

Problemas

O sintoma clássico que indica que um ou mais rolamentos não vão bem é aquele ruído típico de atrito entre peças metálicas, vindo da região das rodas. Com o tempo, o barulho desagradável aumenta. Se o dono do veículo preferir ignorar o problema, a inevitável quebra da peça trava o movimento da roda. Isso, obviamente, pode causar graves acidentes.

Outra orientação importante do técnico em reposição vai para modelos antigos, ainda comuns em algumas regiões do País. Para carros da antiga linha Volkswagen com motor a ar, por exemplo, as pontas de eixo das rodas traseiras devem ser trocadas quando apresentarem desgaste. Quando estão em mau estado, essas peças podem diminuir a durabilidade dos rolamentos para apenas três ou quatro mil quilômetros.

Outros fatores também podem abreviar bastante a durabilidade do componente, independente da época em que o veículo foi fabricado. Transitar frequentemente com excesso de carga é um deles, mas a peça também sofre quando o carro está equipado com rodas e/ou pneus com medidas muito diferentes das originais. Os impactos que pneus e rodas sofrem ao passar por tantas imperfeições no asfalto também podem danificar a peça.

Trabalhamos com as seguintes marcas

fag silva jardim
Assuntos relacionados:
Rolamento, Rolamento da suspensão Araruama, Saquarema, Bacaxá, São Pedro da Aldeia, Iguaba e Cabo Frio, SKF, INA, FAG
Sugestões
Pneus | Amortecedor | Pivô | Bandeja | Junta homocinética